Pantanal

Safáris para observação de animais selvagens, cavalgadas por planícies exuberantes, passeios de canoa para acompanhar o pôr do sol, caminhadas em florestas em busca de um contato mais próximo com a natureza. Para realizar essa experiência não é preciso ir à África, basta visitar o Pantanal.

A maior planície inundável do planeta é uma terra de extremos, com duas estações bem definidas. Para explorá-la é necessário escolher a época que melhor se adéqua aos seus desejos, para não se sentir frustrado com a viagem.

A estação da seca (abril a setembro) é a melhor época para a observação de animais. As chuvas cessam, a água que inundava a planície passa a ser cada vez mais escassa e se concentra em pequenas poças onde os mamíferos se amontoam para matar a sede. As aves começam a estação de acasalamento e se encontram com uma plumagem exuberante para tentar conquistar um companheiro. As árvores perdem as folhas para economizar água e o que antes era uma paisagem verde e exuberante se torna marrom e árida. É quando um dos eventos maismarcantes do ano se inicia: a floração das piúvas (ipês). O Pantanal então muda de cor e se torna rosa (geralmente no final de julho ou começo de agosto) por uma semana. Depois é a vez do para-tudo (árvore semelhante ao ipê) colorir a planície de amarelo por sete dias. Em meados de setembro o capim fica esturricado e um raio pode começar um incêndio a qualquer momento.

Quando a paisagem está extremamente seca, começa a estação da cheia (outubro a março) trazendo a água que renova a vida. As plantas, revigoradas, voltam a produzir folhas e tudo fica verde novamente. As aves, que se acasalaram durante a seca, se aproveitam da época de fartura para alimentar seus filhotes. As terras mais baixas são ocupadas completamente por um espelho d’água, responsável pelo pôr do sol mais bonito do ano (excelente para fotografias de paisagem). Os mamíferos vão para lugares mais elevados, deixando os campos alagados para cegonhas, patos, jacarés e peixes que procuram por alimento entre as plantas aquáticas multicoloridas que começam a se desenvolver.

As pousadas da região oferecem pacotes de 3 a 5 dias que, geralmente, incluem guia naturalista, passeios, refeições e, em alguns casos, o transfer entre o aeroporto e a pousada. Se escolher viajar na seca lembre-se que a alta temporada é entre julho e setembro. Durante esse período muitas pessoas vão ao Pantanal e os preços podem ser mais elevados. Leve na bagem roupas de frio, pois no inverno as temperaturas caem muito durante a noite.

Se estiver com tempo de sobra vale a pena fazer roteiros combinados: Pantanal Norte (Mato Grosso), Amazônia e Chapada dos Guimarães ou Pantanal Sul (Mato Grosso do Sul) e Bonito. Confira acima uma seleção de passeios para contemplar a natureza exuberante do Pantanal.

 
 

Newsletter